Marcelo Mesquita

Apenas mais um desenvolvedor WordPress

WordPress é CMS

Esse post era pra ser uma resposta a um comentário que recebi no post ‘Migrando Conteúdo do Drupal para WordPress‘ que escrevi, mas acabou ficando muito grande e se tornou um post. Minha intenção não é denegrir a imagem do Drupal, só quero derrubar alguns mitos que existem em relação ao WordPress quando comparado a outros CMS’s – nesse caso o Drupal.

Já trabalhei desenvolvendo temas e plugins para os dois CMS’s e minha experiência com o WordPress foi muito mais simples e satisfatória.

WordPress é para Blog

O argumento de WordPress ser para blogs já não cola mais, no Showcase do WordPress, vocês encontram vários exemplos de portais, vitrines e sites que não tem nenhum traço de blog (não que isso seja algo ruim) em seu visual. O fato é: você faz o que quer com o WordPress.

É verdade que existem milhões de blogs no ar que utilizam o WordPress, mas isso não significa que o WordPress só sirva para blogs. A explicação mais adequada para sua popularização se deve a sua simplicidade, facilidade de uso, facilidade de personalização, facilidade de ampliação e integração com outros sistemas. O WordPress diminui a dependencia que os usuários finais têm com os técnicos de informática pois ele é intuitivo, muitos usuários sequer precisam de treinamento para começar a publicar conteúdo.

Também vejo milhares de temas de blogs desenvolvidos para WordPress mas em muitos casos esses temas sequer foram desenvolvidos por programadores, foram designers que se aventuraram no mundo dos códigos e tiveram êxito, o que também é algo positivo pois prova como é tranquilo desenvolver um tema para o WordPress.

WordPress não é ‘completo’

Outra comparação errônea é pensar que determinado CMS é mais completo que outro. O termo ‘completo’ é muito relativo, de que adianta um CMS oferecer trinta recursos se você utiliza apenas quatro ou cinco. Os vinte e cinco recursos restantes acabam por complicar o uso da ferramenta e piorar a sua performance. O WordPress oferece um sistema mais enxuto com possibilidades de expansão (plugins), assim você consegue manter apenas o que é necessário para você.

Quanto ao uso de plugins, a instalação básica do Drupal já ativa por padrão vários plugins para as tarefas mais básicas que um CMS poderia oferecer, como: upload de imagens, comentários e taxonomia. Esses recursos são integrados ao WordPress o que fornece mais segurança e facilita a manutenção da plataforma.

Quem ainda tiver dúvidas da qualidade do WordPress como CMS, talvez não saiba que o WordPress foi eleito o CMS do ano em 2009 pela Info.

Conclusão

Enfim, eu penso que não há nada que outros CMS’s façam que o WordPress não possa fazer mas, com certeza, não é qualquer um que pode fazer.

13 Comments

  • responder

    Sammy Anderson

    8 anos atrás

    Putz, quando eu falei em migrar o conteúdo do nosso site pra WordPress, isso deve ter o quê, uns 4-5 anos, me chamaram de louco varrido, que eu ia transformar o site em um “blogão”… Ninguém entendia a ferramenta poderosa que era o WP.

    Hoje meu site já tem a segunda versão com o WP, estamos migrando o conteúdo aos poucos, o site antigo continua funcionando e recebendo muitas visitas pelo Google (motivo do qual não vou desativá-lo por enquanto), e cada vez melhor. O mais legal é que o pessoal que me chamava de louco, hoje TODOS usam o WP pra seus sites, incluindo sites que não tem a ver com nosso conteúdo (games).

    É isso aí, WP=ferramenta poderosa pra publicar seu conteúdo na net, sendo blog ou não.

  • responder

    Paulo Henrique

    8 anos atrás

    Muito bom o post, realmente o WordPress é o melhor CMS que existe, fácil de usar e eficiente, sem contar que é ótimo para os sites de busca.

    Desenvolvemos em wordpress e conhecemos várias empresas que também utilizam esse grande CMS.

    Parabéns pelo post e até mais!

  • responder

    Cayo Medeiros aka. yogodoshi

    8 anos atrás

    Falou e disse! Concordo com você. =D

  • responder

    Danilo Arouca

    8 anos atrás

    Muito bom seu artigo. Gostei está de parabéns.

  • responder

    Flávio Ricardo

    8 anos atrás

    Excelente abordagem Marcelo,

    acompanho seu blog faz pouco tempo, antes de conhecê-lo sempre buscava informações de origem tupi para o WordPress através do blog do Xemelê.

    Realmente o que mais me incomoda quando escuto alguém falando de WordPress é aquela famosa frase: “WordPress é pra blog né?” – com certeza eu fico furioso porque sempre que escuto alguém falando isso, trata-se de alguém que não conhece a ferramenta e mais, às vezes a pessoa até usa o WordPress num blog pessoal, mas nunca parou para explorar o pontencial que ele oferece.

    Discordo apenas num ponto em seu post: o próprio Matt certa vez disse que o WordPress não é um CMS, porém sim, ele trabalha perfeitamente como um (e até melhor que alguns), e visto a estrutura do Joomla! e Drupal a exemplo, concordo com a declaração dada por ele.

    Apenas isso, do resto parabéns pelo excelente trabalho com a ferramenta. 😉

  • responder

    Ze

    8 anos atrás

    Marcelo,
    excelente post!

    Entretanto, gostaria de sugerir uma correção ortográfica, pois acredito que ao invés de “Minha intensão…” você se refere à sua “intenção”.

  • responder

    Felipo Antonoff Araújo

    8 anos atrás

    Realmente o WordPress pode ser considerado um CMS, mas para isso precisa dos plugins, sem eles é apenas é um sistema de blog+page ou um mini-cms.

    Eu tinha decidido também usar ele no meu Blog, depois de testa vários sistemas (por mais que goste do WordPress, sempre desejei algo melhor,não sei ao certo o motivo).
    Recetemente parei meu site do WordPress, que havia configurado quase tudo ja, para começar um no Drupal e estou gostando muito, mas considero um defeito de ambos os Plugins/Módulos, ou melhor deviam diminuir em quantidade e centraliza, juntar esforços em um plugin e não vários para a mesma coisa.Sobre o Dupral acho ele mais costumizado, tipo tem o CCK,Views, que realmente é algo muito interessante.
    Mais eu acho que para algo + rápido,blog,página vai de WordPress, mais para algo mais complexo, tipo grupos ou comudades, só mais Drupal.

  • responder

    Jota Frank

    8 anos atrás

    Parabéns Marcelo este post é fantástico você definiu mais que “super bem” o que o WordPress “é” na verdade, esse post serve como ajuda pra muita gente que ainda tem dúvidas.

  • responder

    nei

    8 anos atrás

    Realmente, acho que não podemos ficar comparando o WordPress com Drupal, os argumentos que você levantou são típicos de webmasters, “quero só instalar, customizar e gerenciar o conteúdo”.

    Porém quando escolhemos utilizar Drupal em nossos projetos não estamos querendo apenas um CMS customizado, mas sim também um framework para nos auxiliar o desenvolvimento de um site com características específicas, qualidade e desempenho. ( se você utiliza wp sabe que o código php fica todo espalhado no meio de um monte de html’s ifs e um php tosco )

    Acredito que seja esse o ponto que distancia o drupal do wordpress. o wordpress por default é muito mais amigável e bunitinho que o Drupal sem dúvida alguma, porém como o Wesley comentou acima, com certeza você não consegue fazer com WordPress oque você faz com Drupal. Se disser que sim eu até aceito, mas será um projeto que só vc vai saber as gambis que teve que fazer, e qualquer recurso novo vc vai falar para seus clientes que o site ta velho, precisa refazer e tudo mais.

    O wp é um cms pronto e com alguns “plugins” aonde vc consegue injetar algumas funcionalidades a mais de forma chunchada e um código muito macarronico..

    MAS REALMENTE NÃO TEM PORQUE VOCÊ UTILIZAR O DRUPAL SE OQUE VOCÊ QUER É SOMENTE UM CMS BUNITINHO E QUE VOCÊ NÃO PRECISE DE PROGRAMADOR ( pelo menos até começar a aparecer os erros )

    bom artigo, só achei que faltou uma visão maior entre os dois projetos para fazer tal comparação

    • responder

      Marcelo Mesquita

      8 anos atrás

      Nei,
      acho que você está generalizando demais. Com WordPress eu consigo sim “instalar, customizar e gerenciar o conteúdo” facilmente, mas isso não quer dizer que é só isso que eu consigo. Em todos os projetos em WP que trabalhei não houve nenhum em que precisei usar gambiarra, esse é um argumento típico de quem não sabe desenvolver para WP.

      A grande vantagem do ‘CMS BUNITINHO’ é a interface com o usuário final. Uma área administrativa intuitiva com facilidades de customização sem precisar ficar refém de um programador, faz a diferença para um usuário leigo.

  • responder

    Bruno

    7 anos atrás

    Concordo plenamente. Recentemente escrevi sobre isso no meu BLOG.

    http://universowp.com.br/wordpress-como-cms/

    WordPress O CMS!

  • responder

    D. Kehl

    7 anos atrás

    No chance, WordPress isn’t a CMS.

  • responder

    Aula 1 – WordPress e Servidor Web « Laboratório Tag

    6 anos atrás

    […] O que é o WordPress […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *